fbpx

Escolhas

Você consegue relacionar sua vida financeira com as escolhas que faz?

Se existe uma coisa que você faz a toda hora são escolhas, e elas certamente impactam não apenas suas finanças, mas também vários outros aspectos de sua vida pessoal e familiar.

Nesse particular, um texto da Palavra de Deus em Gênesis 13 despertou minha atenção. Dê uma olhadinha lá, por favor.

Abraão, obedecendo ao chamado de Deus, tinha saído de sua terra natal e levou com ele seu sobrinho Ló. Ambos haviam enriquecido muito e estavam tendo dificuldades de conviver.

Houve então uma desavença entre os pastores de Abraão e os de Ló, e por isso Abraão decidiu que não poderiam continuar juntos, mas que deveriam separar-se.

Então Abraão disse a Ló: Olhe, Ló, você escolhe para onde ir. Se você for para a esquerda, eu vou para direita. Se você for para a direita, eu vou para a esquerda.

Veja que Abraão deu a Ló o privilé­gio de escolher para onde ele iria. Estava tudo à disposição dele. Será que isso já aconteceu com você? Acredito que sim, mesmo que não tenha sido em circunstâncias semelhantes. Com certeza diariamente a vida coloca você diante de esco­lhas financeiras que precisa tomar. E como você vai decidir?

Voltando ao caso de Ló, veja o que aconteceu. Naquela hora de decisão, de escolhas, Ló olhou em torno e viu todo o vale do Jordão, todo ele bem irrigado. A Bíblia diz que “era como o Jardim do Senhor”. Então ele fez a escolha que, para ele, sem dúvida era a melhor. No entanto, mal sabia ele que naquele local estavam situadas duas cidades que fica­ram famosas pela destruição que viriam a sofrer: Sodoma e Gomorra.

A Bíblia afirma que os homens de Sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o Senhor. E o final você já deve estar sabendo, não? Quando Deus destruiu Sodoma e Gomorra, Ló saiu de lá sem nenhuma riqueza. Até sua mulher se transformou numa estátua de sal porque tam­bém ela escolheu não obedecer à ordem de Deus. Trágico, não? Mas, no final, essa história trágica pode ensinar a você a aprender com os erros dos outros. Pois nem sempre o que parece bom, realmente é assim. Lembre-se disso nas escolhas financeiras. Elas estarão a toda hora diante de você.

Conclusão: Você terá de fazer escolhas financeiras e não deve ser enganado pelas aparências, por aquilo que parece ser o certo ou o melhor.

Verifique os princípios que estão envolvidos em suas escolhas e decida sem­pre pelo que é certo, pelo que é correto. Submeta suas decisões a Deus em oração. Tome conselho com pessoas piedosas e competentes para ajudar você em suas deci­sões financeiras. Fuja da mentira. Fuja da ganância. Seja generoso. O que parece uma perda, pode tornar-se uma grande bênção. Lembre-se sempre: Os planos e os cami­nhos de Deus são mais altos que os nossos.

Recommended Posts