fbpx

Integridade a qualquer custo

Por Paulo de Tarso

 

Quando falamos de dinheiro, normalmente pensamos em maneiras de ganhar mais, de multiplicar a nossa renda, aplicar o dinheiro e ter grande rentabilidade. Até aí, tudo bem. Em princípio, não é um erro desejar multiplicar seus ativos financeiros. Quero, porém, destacar uma qualidade de fundamental importância para qualquer pessoa que queira ter sucesso com o dinheiro. Essa qualidade é a integridade.

Peço então que você me acompanhe pelo texto de Gênesis 6.9, que diz assim: “Esta é a história de Noé […].” Noé era um homem direito e sempre obedecia a Deus. Entre os homens do seu tempo, Noé vivia em comunhão com Deus.

Vamos tentar entender o que estava acontecendo na terra. As pessoas haviam se corrompido totalmente, a ponto de Deus desejar destruir todos os seres viventes. Uma situação terrível a ponto de Deus se arrepender de ter criado a humanidade.

Mas aí vem uma luz no fundo do túnel: um homem cha­mado Noé. Deus olhou do céu, procurou, procurou… e achou. Quem? Noé. Um homem justo. Um homem que andava com Deus. Não é fantástico?

Pois se você quiser ter sucesso com dinheiro, a base de tudo deve ser o seu caráter, a sua integri­dade. E por que bato nessa tecla? Porque muitas pessoas até podem ter habilidade na gestão do dinheiro, podem ser admi­nistradores que geram resultado, mas muitas acabam caindo em desgraça pelo fato de não terem um caráter aprovado por Deus.

Por isso pergunto a você: Como está seu caráter? Você anda com Deus verdadeiramente? Eu me preocupo com isso porque sei que, se você não andar retamente, a queda pode ser grande, e as consequências, devastadoras.

Veja, por exemplo, o caso de Ananias e Safira, relatado na Bíblia em Atos, capítulo 6. Esse casal tentou agir com gene­rosidade, que é uma coisa boa. Venderam uma propriedade e levaram o dinheiro para Pedro. Mas não foram íntegros. Men­tiram sobre o preço. Qual foi o resultado? Os dois morreram.

Por isso, quando o apóstolo Paulo escreve a Timóteo, ele ressalta a importância de andar retamente com Deus. Veja o que ele diz em 2 Timóteo 2.15: “Faça todo o possível para conseguir a completa aprovação de Deus como um trabalhador que não se envergonha do seu trabalho, mas ensina correta­mente a verdade do evangelho.”

Conclusão: Faça a você mesmo as seguintes perguntas: Será que faço o possível para Deus poder me aprovar? Tenho algo do qual tenha de me envergonhar na pre­sença de Deus? Manejo bem a Palavra de Deus? Avalie sinceramente cada uma de suas respostas e, caso haja falhas, procure corrigir isso logo. Não deixe para ama­nhã. Se não se sente capaz de resolver isso sozinho com Deus, procure ajuda e conselho de pessoas piedosas.

Às vezes o caminho pode se longo e árduo. Mas valerá a pena – é o desejo de Deus.

O Trabalho é um castigo de Deus?

Por que essa pergunta? Porque muitas pessoas encaram o trabalho dessa maneira. Sabe aqueles comentários do tipo “Que bom que hoje é sexta”, ou: “Ah! Segunda-feira é o pior dia da semana!” Acredito que você deve ter ouvido esse tipo de observação, certo?

Por isso, fui dar uma olhada na Bíblia para ver o que ela fala sobre isso. E veja só a pérola de sabedoria que descobri. Dê uma olhada na sua Bíblia no texto de Gênesis 2.15, que diz assim: O Senhor Deus pôs o homem no jardim do Éden para cuidar dele e nele fazer plantações.

Note nesse texto que, o trabalho não tinha nada a ver com o pecado ou com qualquer tipo de castigo de Deus para as pessoas. Na verdade, mesmo antes de o ser humano cair, quer dizer, de cometer o primeiro pecado, ele já trabalhava. E aquilo era bom. Pelo menos não consta nenhuma reclama­ção sobre isso lá no Gênesis.

É claro, porém, que por causa do pecado o trabalho se tornou difícil. Como assim? É que por essa causa as pessoas têm de trabalhar muito para conseguir alcançar os resultados que antes eram bem mais tranquilos. Dê só uma olhadinha no texto de Gênesis 3.19 e você vai entender isso: Terá de trabalhar no pesado e suar para fazer com que a terra pro­duza algum alimento.

Pois é, quem mandou fazer a coisa errada, não é? Agora tem de trabalhar pesado para conseguir os resultados. Mesmo assim, Deus é bom o suficiente para fazer com que o seu trabalho tenha significado e ajude outras pessoas, principalmente quando você estiver fazendo a coisa certa, que é aquilo que está ligado à sua missão aqui na terra.

Todas as pessoas precisam trabalhar, a não ser aquelas que tenham algum impedimento físico ou mental. E veja só o que que o apóstolo Paulo disse quando escreveu sua segunda carta aos tessalonicenses: Quando estávamos aí, demos esta regra: Quem não quer trabalhar, que não coma (2Ts 3.10). Por que ele disse isso? Será que tinha raiva do pessoal de lá? Claro que não! Ele sabia que segundo o plano de Deus deve­mos ganhar o nosso pão de cada dia por meio do trabalho.

O trabalho é mesmo uma bênção quando entendemos que por meio dele muitas pessoas serão abençoadas. Então não podemos ser preguiçosos, certo? Se cairmos na preguiça, aí sim não vamos caminhar para a frente, mas só para trás. E não é isso que Deus deseja para você e sua família.

O trabalho não é uma penalidade de Deus para você, muito pelo contrário! Por meio do trabalho, você pode ajudar a suprir as necessidades de muitas pes­soas e ainda ganhar o dinheiro necessário para o sustento seu e da sua família. Faça seu trabalho da melhor forma possível, pois isso agrada a Deus.

Você é um workaholic?

Você sabe que essa expressão — workaholic — é usada para pessoas “viciadas em trabalho”? Você se considera uma delas?

Veja então o que a Palavra de Deus diz em Gênesis 2.2,3: “No sétimo dia Deus acabou de fazer todas as coisas e des­cansou de todo o trabalho que havia feito. Então, abençoou o sétimo dia e o abençoou como um dia sagrado, pois nesse dia ele acabou de fazer todas as coisas e descansou”.

Pois bem, você sabe que o trabalho é muito importante, não é? Afinal, é por meio dele que ganhamos dinheiro. E você sabe que o dinheiro é usado para suprir as nossas necessida­des e os nossos desejos.

Mas você acha que é correto ficar pensando só em tra­balhar cada vez mais? A Bíblia não apoia esse tipo de pensa­mento. E por quê? Porque você deve manter equilíbrio entre o trabalho e o descanso.

Veja que o texto bíblico diz que o próprio Deus descansou. E ele nem precisava fazer isso, porque ele não se cansa. A ideia é mais de pausa, de conclusão de sua obra magnífica, que foi a Criação.

Mas é bom você perceber que conosco é diferente, porque o fato é que nós nos cansamos, e por isso necessitamos de um período de descanso para repor nossas energias. Precisamos descansar diariamente para termos condições de continuar com o nosso trabalho. Além do mais, você precisa parar o trabalho a fim de alternar sua atenção para outras atividades do dia a dia. Por exemplo: dar atenção à sua família, seja você filho, filha, pai ou mãe. Ter um período para meditar na Palavra de Deus ou até mesmo para o lazer. Ou seja, a vida não é só trabalho.

Outra questão importante é saber que, você precisa contar com Deus nessa equação do trabalho. Veja o que diz o escritor bíblico no salmo 127, nos versículos 1 e 2: Se o Senhor Deus não edificar a casa, não adianta nada trabalhar para cons­truí-la. Se o Senhor não proteger a cidade, não adianta nada os guardas ficarem vigiando. Não adianta trabalhar demais para ganhar o pão, levantando-se cedo e se deitando tarde, pois é Deus quem dá o sustento aos que ele ama, mesmo quando estão dormindo. Ou seja, você deve trabalhar arduamente, mas não pense que é apenas o seu trabalho que garante o resultado.

Estabeleça seu horário de trabalho diá­rio: início e fim. Por exemplo, das 8 às 18 horas. Depois alterne com outras atividades, tais como dar suporte em casa, estar com a família e com amigos. Por último, durma o suficiente para estar pronto para o dia seguinte.