fbpx

Influenciador de pessoas…

Na maioria das organizações, a pessoa que tem posição adquire um poder incrível. No exército, por exemplo, os líderes utilizam-se de sua posição e, se tudo o mais falhar, podem jogar os subalternos numa cela. Em empresas, os “chefes” têm grande poder sobre os salários, benefícios e bonificações. A maioria das pessoas que segue o líder se mostra muito cooperativa, especialmente quando o seu sustento está em jogo.

Entretanto, em organizações de voluntários, a única coisa que realmente funciona é a liderança em sua forma mais pura. Os líderes possuem somente a influência para ajudá-los, inspirando-os à cooperação livre e gratuita sem que sejam forçados a fazê-lo. Se o líder não tiver influência sobre eles, significa dizer que não irão segui-lo.

Portanto, se você é um empresário e realmente deseja descobrir se seu pessoal é capaz de liderar, faça com que passem algum tempo como voluntário. Se conseguir fazer com que as pessoas o sigam, então saberá que realmente tem o poder de influenciar, além da capacidade necessária para liderar.

Entre os maiores exemplos de líderes que, mesmo sem nenhum poder, conseguiram influenciar nações inteiras estão: Martin Luther King, que liderou um movimento pela liberdade e igualdade dos negros nos Estados Unidos; Mahatma Gandhi, que através de seus ensinamentos liderou uma revolução pacífica, libertando a Índia do domínio imperialista inglês; Madre Tereza de Calcutá, que levou milhares de pessoas a fazerem o bem seguindo seus passos; o maior de todos os líderes, Jesus Cristo, que abriu mão de qualquer poder, que veio ao mundo em forma de homem e que apesar do tempo  continua sendo o maior influenciador de multidões até hoje.

Que lição se pode extrair desses modelos de liderança? Liderar é influenciar, de forma a inspirar pessoas a fazerem mais, a darem o seu máximo sem se importarem com posição ou fama. Para isso o líder precisa servir às pessoas. Essa é a verdadeira essência da liderança. Por isso, todas as organizações necessitam de pessoas capazes de exercer a liderança em sua forma mais pura, isto é, sem forçar ninguém a cooperar.

Como se relacionar com pessoas difíceis…

Os relacionamentos são a base para o sucesso em qualquer área da vida. A Bíblia nos ensina que é “melhor serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho”. – Eclesiastes 4:9. Estudos mostram que saber se relacionar leva as pessoas a terem uma maior produtividade, maior eficácia, sem falar numa melhor qualidade de vida, afinal:

  • 85% do sucesso pessoal depende dos relacionamentos interpessoais;

Mas, o que determina se o relacionamento será bom ou ruim, não é o tratamento que você recebe, mas a forma como você reage a eles. Há vários tipos de pessoas complicadas, e é útil saber identificar seus traços em comum e aprender a lidar de maneira eficaz:

  1. Tanque de guerra:gente desse tipo tem a tendência de intimidar os outros por sua atitude: usam a força e o poder. Seu comportamento é agressivo, às vezes até hostil e não dá margem a diálogos.

Como lidar: seja objetivo, pois elas não entendem muito o que é diplomacia e como  usam de poder para intimidar, podem contar com muitos aliados.

  1. Mundo da Lua:vive em seu universo próprio, não se entrosa. Não costumam reagir às técnicas normais de motivação.

Como lidar: não a coloque numa posição de liderança. Ela não será capaz de determinar o ritmo dos demais. Tente descobrir seu traço mais singular e procure desenvolver.

  1. Vulcão:é explosive, imprevisível e costuma ser muito arredia, provoca muita tensão e é difícil se sentir a vontade, pois nunca se sabe quando estão para explodir.

Como lidar: chegue de mansinho, faça testes para saber como está o humor. Mantenha a calma e puxe a pessoa de lado. Depois disso, deixe que ela desabafe tudo. Não tente interromper, pois não ouvirá o que você tem a dizer. Por fim, leve a pessoa a compreender a responsabilidade que tem sobre as coisas que diz.

  1. Melindroso:São cheios de autopiedade e tentam comover os outros para que se compadeçam deles. São manipuladores e opressivos. Costumam usar o silêncio para conseguirem o que querem.

Como lidar: Alerte o melindroso de que melancolia é uma escolha. Não dedique atenção demais, principalmente se tiver outras pessoas presentes, pois farão de tudo para chamar a atenção. Mostre pessoas que enfrentam problemas de verdade. Isso ajudará a ver a si mesmos de uma maneira diferente e positiva.

  1. Estraga-prazeres:são negativos o tempo todo. Acham tudo impossível. Adoram contar as ofensas que sofreram, afagando as próprias feridas e não fazem questão de se curar.

Como lidar: com amor, firmeza, demonstrando onfiança nessa pessoa. Ela precisa escolher entre ser mais positiva ou não.

  1. Aproveitador:evita a responsabilidade. Costuma usar a culpa para conseguir o que desejam.

Como lidar: determinando os limites aos quais você se dispõe a chegar para ajudá-lo. Exija responsabilidades. Não se sinta em divida com os aproveitadores. Na maioria das vezes, um simples e firme “não” é o melhor remédio.

Realizando a Visão por meio de um time…

Certamente você já ouviu que a Visão corresponde a um dos maiores dons que Deus concedeu aos homens. Ver é uma função física dos nossos olhos, que nada tem a ver com Visão.

Visão tem a ver com o coração. Essa força interna capaz de dar a motivação necessária para realizar, construir.

Visão é a capacidade de ver além daquilo que os olhos são capazes de enxergar. Além do espaço físico de uma organização, departamento ou ministério. É ver os talentos das pessoas capazes de ajudar a construir tudo o que a Visão sinaliza como possível.

Cabe, portanto, ao líder, passar a sua Visão às pessoas de sua equipe para que possam assumi-la como sendo suas próprias visões.

Mas, o time que você tem hoje é capaz de realizar a sua visão?

Se sua resposta é não, alguma falha está ocorrendo com a sua maneira de liderar. Os líderes extraordinários sabem que atividade não representa necessariamente realização. Então, quem sabe você esteja cometendo o erro de pedir ajuda a seus liderados antes de se conectar ao coração deles. E como você faz isso? Duas dicas:

  1. Em vez de falar, ouça: Se o seu problema é falar demais e ouvir de menos, então está perdendo a grande oportunidade de estabelecer conexões mais produtivas e eficazes. Da próxima vez em que estiver numa reunião, faça um esforço consciente para permitir que os outros falem primeiro. Se for possível, marque uma reunião na qual você não fará nada a não ser ouvir os corações de seus liderados.

 

  1. Em vez de projetar sua imagem, projete sua integridade: Você precisa dizer que é o líder? Você precisa explicar para algumas pessoas que está no comando? Se precisar, então você terá que dar um passo atrás e passar algum tempo construindo, em primeiro lugar, um relacionamento de confiança com eles. A confiança é a essência da liderança.

Para ganhar o direito de ser seguido, você precisa tocar o coração das pessoas. Isto exige mais do que ser um gerente, um chefe ou um supervisor. Requer que você seja amigo, professor, treinador e desenvolvedor das pessoas. As pessoas não abraçam aquilo que seu coração não pode explicar. Quando as pessoas perceberem que são importantes para você como indivíduos e que as preocupações que elas têm fazem diferença naquilo que você faz ou deixa de fazer, então elas ouvirão aquilo que você tem a dizer.

E lembre-se: as pessoas não seguem líderes e sim as suas visões.