fbpx

Afinal, para que servem as caixas do SUB?

Uma das perguntas que mais recebo de pastores que me procuram atrás de informações sobre a necessidade de comprar caixas de subwoofer para suas igrejas é esta: são realmente necessárias? Para que servem?

Pois bem, vamos a uma resposta direta e clara, sem rodeios ou armadilhas tecnicistas que mais confundem do que ajudam quem não tem muita familiaridade com a área.

O subwoofer ou SUB, como chamado popularmente pela galera do áudio – nada mais é que uma caixa de som que atende a faixa de frequências mais graves do espectro audível pelo ser humano, que vai de 20 Hz até a casa dos 200 Hz. Como nesta faixa de frequência o cone do alto-falante precisa movimentar muito ar, são alto-falantes de diâmetro grande e alto deslocamento do cone. Por isso caixas tão grandes!

Ok, mas quem faz uso disso? Os maiores beneficiados são os instrumentos musicais que trabalham nessa faixa de frequência – contrabaixo elétrico e o bumbo da bateria – se microfonado, por exemplo. A presença dessas caixas amplia a percepção acústica desses instrumentos, dando aos subgraves o mesmo patamar de volume das demais faixas de frequência que são disseminadas pelas caixas multiuso equipadas com alto-falantes de 10”, 12” ou 15” de diâmetro (para frequências graves, médio-graves e médio-agudas) e drivers para as frequências mais agudas.

Ah, ok, entendi! Posso comprar um par de subwoofers e colocar na minha igreja então que vai ser bom?” Calma lá! Nem sempre! A propagação de graves em ambientes sem tratamento acústico adequado e com diversas superfícies reflexivas paralelas (paredes de alvenaria, janelas de vidro, laje no forro e piso frio), torna o ambiente uma verdadeira caixa de reverb, uma “câmara de eco”, prejudicando muito a clareza da mensagem falada/cantada. Nesses casos, a inclusão de caixas de subwoofer pode agravar muito o problema, prejudicando demais a legibilidade do som. Por isso, se você já tem problema com som “embolado” antes de comprar o sistema de sub, cuidado! Melhor resolver esse problema antes de arranjar outro ainda maior…

Caixas de subwoofer são recomendadas para ambientes tratados acusticamente, na qual a qualidade de resposta do ambiente às diversas faixas de frequência não favorece altos tempos de reverb. São ambientes com grande presença de superfícies com índices adequados de absorção acústica – pisos de madeira, cadeiras estofadas, tapetes, forro com placas acústicas, entre outros. E, claro, onde a presença das frequências subgraves se faz necessária e justifica o valor investido (salas de projeção de filmes ou onde são microfonados/amplificados eletricamente instrumentos com a forte presença dos subgraves na formação de seus timbres característicos). Fora isso, é desperdício de dinheiro!

Ah! E sempre montado junto ao piso! Subwoofer transfere o som por vibração, e o chão é a superfície mais propícia para isso. Suspender o SUB é reduzir sua capacidade de “falar”.

Tem dúvida? Escreva-me! Estou aqui para servir à Igreja brasileira.

Recommended Posts